Atualizado 5 horas atrás

Desde 2013, Deic indiciou 730 pessoas por envolvimento em facções

A Deic apresentou números significativos da dimensão das facções criminosas em Santa Catarina

A direção da Deic apresentou números significativos da dimensão das facções criminosas em Santa Catarina e também do trabalho policial feito nos últimos anos.

Desde 2013, a diretoria estadual indiciou 730 pessoas por envolvimento em crimes nas duas organizações criminosas que agem dentro e fora das cadeias. A maior delas, criada no Estado, e a de São Paulo, que busca expansão em território catarinense.

Pelo que manifestam os policiais envolvidos nas apurações complexas, com escutas telefônicas, depoimentos, análises de dados, cartas e bilhetes apreendidos, monitoramentos e prisões, são os faccionados os responsáveis pela combustão da criminalidade no Estado.

Leiam-se homicídios, execuções, chacinas, tráfico de drogas, roubos, sequestros, entre outros delitos.

Foi a partir do final de 2012 e começo de 2013 que o Estado se viu refém da violência organizada. Lideranças das facções ordenaram desde então cinco ondas de atentados nas ruas.

Ataques a ônibus e a prédios públicos, assassinatos, tentativas de homicídios e planos de violência contra agentes da segurança e do sistema prisional foram praticados por criminosos.

Mais de 500 ordens judiciais em maio

Outro dado revelador sobre a guinada contra o crime no Estado este ano: apenas em maio, a Deic mira fechar o mês com mais de 500 ordens judiciais cumpridas, entre prisões e buscas e apreensões.

As informações são do diretor da Deic, delegado Anselmo Cruz. Ele se baseia nas operações já realizadas e nas ações que ainda serão desencadeadas.

Fonte: DC
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções