Atualizado 25/05/2018

Souza Cruz amplia volume de tabaco certificado

Depois de ser certificada, de forma pioneira, em 2016, pelo Programa da Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) no Tabaco, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Souza Cruz comemora a ampliação dos volumes na Safra 2018, ano em que celebra os 100 Anos do Sistema Integrado de Produção de Tabaco (Sipt), criado em 1918.



O volume total certificado supera 1,6 mil toneladas, fruto de trabalho de 360 produtores integrados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, dos tipos Virgínia, Burley, Dark e Maryland. “Este acréscimo gradativo ratifica nosso compromisso com o Programa PI Tabaco e com a produção de tabacos de forma segura, sustentável, com responsabilidade social e ambiental e garantia de rastreabilidade”, destaca o gerente de Sustentabilidade e Relacionamento em Produção Agrícola, Claudimir Rodrigues.



Em 2016, foram 357 toneladas dos tabacos Virgínia e Burley certificadas, produzidas por 50 produtores integrados à empresa na Região Sul do Brasil. Em 2017, mais 260 produtores aderiram ao programa, certificando 100% da produção dos tipos de tabacos Dark e Maryland, totalizando uma produção de 1,4 mil toneladas, fruto da adesão voluntária de 310 produtores integrados de 31 municípios no três estados.



De acordo com a pesquisadora em Tecnologia e Ciência Agrícolas e coordenadora da Comissão Estadual de Produção Integrada do Rio Grande do Sul do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Edna Maria de Oliveira Ferronatto, a Certificação é um diferencial importante para a segurança do consumidor e a entrada de produtos em novos mercados.



Segundo ela, aproximadamente 500 produtores de tabaco estão certificados pelo Instituto Certifica, por adotarem a Norma Técnica Específica para produção. “A qualidade do tabaco brasileiro é reconhecida mundialmente e sem dúvida a escolha de um sistema de produção focado e adequado às condições locais de cultivos e à excelente gestão da cadeia produtiva do tabaco contribuiu para isto.  O Brasil foi o 1º país a fazer Certificação do Tabaco, proporcionando a transparência tão almejada pelos consumidores”, afirma. 



Saiba mais


A Produção Integrada Agropecuária – PI Brasil é um programa oficial do Governo Brasileiro, desenvolvido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O setor do tabaco aderiu ao programa por intermédio do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e criou a Produção Integrada do Tabaco – PI Tabaco. Além do Mapa e do Inmetro, o programa conta com a coordenação do Comitê Técnico da Produção Integrada de Tabaco, da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), e de uma Certificadora que audita pelo Inmetro todas as etapas pelo qual o tabaco passa.



Sobre a Souza Cruz


Sediada no Rio de Janeiro, a Souza Cruz é líder de mercado, atua desde o plantio do tabaco até a distribuição de cigarros, há mais de 115 anos. Com o mote “A diferença faz a gente. E a gente faz a diferença”, a empresa busca, por meio de suas ações impactar positivamente não apenas a sua cadeia produtiva, mas a sociedade como um todo. Considerada uma força no varejo nacional e na exportação de tabaco, a companhia tem três grandes linhas que norteiam sua atuação: valorização das diferenças, sustentabilidade e legalidade. 



Sua cadeia produtiva mantém 6,5 mil colaboradores diretos, cerca de 200 mil empregos indiretos e 27 mil produtores rurais integrados de tabaco, que geram solução de renda para mais de 100 mil famílias no campo. Seus produtos chegam a 265 mil varejistas em quase 5.500 municípios, o que constitui a mais complexa e abrangente operação de distribuição da British American Tobacco (BAT), controladora da Souza Cruz, com empresas em 180 países no mundo.

Fonte: Souza Cruz
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções