Atualizado 25/05/2018

Caminhoneiros continuam paralisação nas BRs 476 e 153

Movimento promete resistir até a baixa do preço do óleo diesel

 

O movimento dos caminhoneiros e carreteiros autônomos prossegue com a paralisação no entroncamento das Rodovias federais BRs 476 e 153, em União da Vitória. O movimento iniciou no início da noite desta segunda-feira, 21.

 

Centenas de caminhões e carretas estão parados às margens das duas rodovias e nos pátios dos postos de combustíveis da região. Pneus estão sendo queimados nas duas rodovias, mas não há interrupção do tráfego.

 

Conforme o caminhoneiro “Bota”, um dos líderes do movimento, estão sendo liberados o transporte de cargas vivas, produtos perecíveis, ônibus, ambulâncias e veículos de emergência. As carretas e caminhões estão sendo orientados a encostar às margens das duas rodovias ou nos pátios dos postos, oficinas mecânicas e restaurantes.

 

Ainda segundo Bota, o movimento vai continuar até que a Petrobrás, ou o governo federal sinalize com a baixa nos preços do óleo diesel. “Vamos continuar por aqui, no frio, cumprindo nosso protesto. Ou baixa, ou ficamos parados”, disse o profissional autônomo.

 

Desde o início do protesto, apenas um incidente foi registrado quando um caminhoneiro registrou na Polícia Militar de União da Vitória (27º BPM), que tentou passar no bloqueio que estava sendo feito na BR 476 quando foi barrado por manifestantes os quais danificaram a mangueira do diesel que alimenta o filtro e o motor, fazendo com que seu caminhão parasse de funcionar ficando assim parado na via de rolamento.

 

O trânsito está lento na BR 476, sentido Curitiba e na BR 153, no sentido General Carneiro – PR e União da Vitória, nas proximidades do entroncamento. O volume de arretas e caminhões parados chega a cinco quilômetro, nas duas rodovias.

Fonte: Vvale.com
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções